7 Tendências da EAD em 2021

2020 foi o ano de fazer acontecer na raça. E isso gerou impactos. Por outro lado, as tecnologias educacionais continuam sendo aprimoradas. Tudo isso nos fez pensar em quais as principais tendências da EaD para 2021. Os profissionais de educação devem estar atentos a essas tendências. O mercado está em transformação e nosso conhecimentos das tecnologias educacionais será testado, pode ter certeza disso.

Principais tendências da EaD

O e-learning é um mercado em crescimento e que atrai grandes investimentos. Até 2026, estima-se um faturamento que pode chegar a R$ 1,8 trilhão. Existem oportunidades em diferentes setores. São oportunidades para desenvolvedores de plataformas, programadores, web designers, designers multimídia, e-learning designers e professores que desejam atuar a distância.

Abaixo, listamos 7 tendências da EaD que estarão presentes na educação como um todo:

1-Aprendizagem por dispositivo móvel

Segundo um estudo divulgado pela CNBC, até 2025, cerca de ¾ da população deve acessar a internet por meio de dispositivos móveis. A aprendizagem móvel, ou mobile learning, avança a passos largos. Por isso, os conteúdos e treinamentos devem ser pensados para diversos modelos de telas, em especial as telas pequenas.

Antes de publicar qualquer conteúdo, seja um ebook, ou suas aulas, veja se está responsivo. É possível acessar seu material em diferentes tamanhos de telas? Sendo assim, seu aluno não terá problemas com a experiência tecnológica e pode desenvolver maior autonomia para estudar, visto que os materiais estão à disposição 24 horas.

Com os materiais acessíveis a qualquer momento, os alunos podem seguir seu próprio ritmo. E assim, elaborarem sua própria rotina de estudos, de acordo com suas necessidades e tempo disponível. Orientamos aos alunos, que é importante observar a carga horária e a demanda de cada curso, antes de pensar em montar seu calendário.

2-Microlearning

Se considerarmos que hoje, os alunos possuem tempo disponível escasso e sua capacidade de concentração é menor, devido ao bombardeio de informações diárias, o microlearning pode ser uma excelente alternativa. Nessa tendência da EaD, vemos os conteúdos serem apresentados em formato de pílulas de conhecimento. Pequenos formatos apresentados com foco e objetivo específico.

As informações entregues em formato de pílulas devem ser claras, objetivas, direto ao ponto. Mantendo assim, o foco nos conteúdos que são essenciais. Desta forma, o microlearning proporciona um melhor aprendizado e garante maior envolvimento com o conteúdo.

Por outro lado, a escolha do microlearning pode aumentar a velocidade de produção de cursos em função dos conteúdos menores e compactos. Aí, a dica vai para a empresa que atua no desenvolvimento de material instrucional, ou de materiais para os cursos a distância. Essa opção pode gerar redução nos custos com desenvolvimento.

O que realmente importa, em termos educacionais, é que o microlearning busca ser minimalista. Obter o máximo resultado com o mínimo de recursos. E, com isso, levar conhecimentos aos alunos que sejam imprescindíveis à aprendizagem significativa.

3-Aprendizagem personalizada

A aprendizagem personalizada teve início na geração Y e é uma forte tendência para educação em 2021. Dentro dessa proposta, devemos levar em consideração os conhecimentos prévios dos alunos. É o momento em que a aprendizagem sob medida ganha força na criação das trilhas de aprendizagem, a serem construídas pelos professores autores.

Só que as trilhas não acontecem sozinhas.

Temos várias maneiras de tornar possível a aprendizagem personalizada para nossos alunos. Por isso, lembramos que as metodologias ativas contribuem para que o aluno seja colocado no centro do processo de aprendizagem. A gamificação é uma das metodologias ativas que vem ganhando destaque nas instituições de ensino.

4-Uso do Big Data na educação

Que os dados influenciam nossa sociedade de alguma maneira, nós sabemos. Agora é a vez de estruturarmos os processos educacionais a partir dos dados coletados de nossos alunos (ou seja, da persona foco dos cursos e disciplinas). E não apenas isso… é o momento de utilizarmos esses dados para gerar uma experiência de aprendizagem.

Na sala de aula presencial, o professor está atento o tempo todo aos sinais dos alunos. Se estão entendendo ou não, se estão acompanhando o raciocínio, se os exemplos fazem sentido para ele, se as atividades estão no nível de aprendizagem esperado por eles… e por aí vai.

No online, nem sempre temos estes dados para fazer uma análise em tempo real. Por isso, contamos com a coleta de dados realizada pelos sistemas que estão disponíveis para o aluno durante seu aprendizado.

Dados que serão utilizados pelos designer instrucionais para criar a experiência do aluno dentro do curso. Ter os processos baseados em dados como uma das tendências da EaD, é trazer para a construção do curso as necessidades de cada aluno. Quando é realizada uma boa análise de dados, as decisões sobre o design do curso acabam por melhor atenderem às expectativas dos alunos reais.

5-Ensino Híbrido

Este modelo mostrou-se ir além da tendência da EaD. Podemos dizer que é uma tendência da educação como um todo. Com isso, 2020 foi prova de que o ensino híbrido conquistou o seu espaço e que tem muito a avançar.

E quando falamos de ensino híbrido não estamos falando simplesmente de sala de aula invertida. Estamos falando em combinar entregas de conteúdos, formas de ensinar e de aprender, que envolvem o ambiente online, bem como o presencial ou o ensino remoto. Como isso, viabilizamos esses processos por meio de tecnologias digitais e metodologias de ensino e aprendizagem que colaborem para o desenvolvimento do aluno.

Se o ensino online é inevitável, o ensino híbrido é a melhor alternativa para que se possa manter atividades síncronas. Respeitando os diferentes suportes, temos aqui uma real possibilidade de trabalhar grupos heterogêneos. E, ainda, respeitar os ritmos e estilos diferentes de aprendizagem.

6-Plataforma de experiência de aprendizagem

Depois do LMS (Learning Management System), é a vez do LXP (Learning Experience Plataform). Ganhando espaço no mercado desde 2017, a LXP mantém o foco em proporcionar uma experiência diferenciada para o usuário da plataforma, o aluno.

Se a experiência de aprendizagem depende da autonomia e do ritmo do aluno, bem como da forma como ele pode desenvolver as habilidades que são necessárias para ele, a LXP torna possível a aprendizagem sob medida. Neste caso, o percurso do aluno se dá a partir de suas escolhas, a partir de uma trajetória desenhada pelo professor autor e pelo designer instrucional do curso.

Assim sendo, a entrega de conteúdos pode ser feita por uma inteligência artificial. Essa inteligência artifical interpreta os dados desse percurso e entrega conteúdos e atividades semelhantes para manter o aluno motivado a aprender e aprofundar-se.

Inteligência artificial na EaD

A Inteligência Artificial (I.A.) já abrange diversos campos de conhecimento. A EaD, abriu as portas para a criação de treinamentos personalizados a partir de análise de dados. De acordo com o interesse e necessidade do aluno, é possível obter tutores personalizados para um conteúdo específico. Como uma das tendências da EaD, a inteligência artificial vem sendo aprimorada para conseguirmos uma personalização maior dos processo de aprendizagem.

A Inteligência Artificial acaba sendo relacionada experiência do aluno na plataforma. Você identifica o uso de I.A. na elaboração das avaliações conforme os níveis dos alunos e as dificuldades apresentadas em atividades anteriores. Também veremos que a I.A. no rastreamento da participação do aluno e do seu movimento na plataforma. Ainda podemos identificá-la na entrega personalizada de conteúdos, nas dicas apresentadas ao aluno, na personalização do processo de aprendizagem.

7- Realidade aumentada, virtual e mista

Cada vez mais apostamos na combinação de recursos e ferramentas, desde que a sala de aula virtual não seja trasnformada em um festival de cores, sons e tecnologias.

Nesse cenário, sempre há novidades quando se trata de implementar recursos de realidade virtual, em especial se for imersiva, assim como o uso da realidade aumentada com recursos acessíveis pelo celular. Em ambos os casos os recursos que passam a ficar disponíveis tornam o aprendizado mais interativo, mesmo a distância.

Se pararmos para pensar, vivemos já uma realidade misturada, quase uma MATRIX. Informações em diferentes formatos e mídias, nos cercam e competem pela nossa atenção diariamente. O diferencial é colocar toda essa tecnologia, que já é comercialmente usada , a serviço da educação. Afinal, a indústria de entretenimento já nada de braçadas por essas três realidades.

O barateamento desta tecnologia contribui para que ela seja acessível a um maior número de pessoas. E assim, pode ajudar muitos alunos na sua jornada pela busca do conhecimento.

Já ouviu falar em CGU?

O Conteúdo Gerado pelo Usuário (CGU) é uma estratégia própria do marketing digital, e que chega também para os processos de ensino e formação corporativa, com um formato um pouco diferente. Como uma das tendências da EaD, está alinhada com a proposta de um design instrucional contextualizado, vale dizer que vem sendo utilizada por muitas empresas nas capacitações corporativas. Ou seja, materiais desenvolvidos pelos participantes durante as capacitações são incorporados aos treinamentos seguintes.

É uma abordagem democrática de aprendizagem e compartilhamento. Com essa prática, estaremos com os cursos sempre sendo atualizados com exemplos e materiais produzidos em tempo real pelos participantes.

Talvez para o ensino formal, essa tendência tenha um caminho mais longo. Contudo, seja nos cursos livres, seja nas capacitações corporativa, esse é um conteúdo que ajuda a conhecer melhor a persona dos cursos, trazer situações reais, cases e problemas concretos.

A importância do docente empreender-se

O professor, em 2020, precisou reinventar-se. Foi catapultado de sua zona de conforto, literalmente. Forçado a descobrir novas formas de ensinar e de estar online na maior parte do tempo, foi desafiado em todos os sentidos. Estar por dentro das tendências da EaD, colaborará para a sua atualização como professor e/ou como profissional da educação.

O ensino remoto mostrou-nos que em muitos momentos, cabe ao professor a tarefa de entrar em ação e fazer acontecer o processo para que o sistema não pare. Logo, empreender-se é importante. Conhecer novos recursos, metodologias e dinâmicas, que possam trazer engajamento e motivação aos seus alunos. O que pode fazer diferença para os seus alunos com o conteúdo que você ministra? Essa é uma resposta que cabe ao professor. Assim como a iniciativa de adaptar-se, flexibilizar, de buscar novas fontes e recursos, também cabe a ele.

Por mais qualificado que seja um professor, sabemos que as tecnologias educacionais evoluem o tempo todo. Estar atualizado acaba sendo um desafio que não acaba nunca. Logo, escolhas devem ser feitas observando os conteúdos a serem ministrados, os recursos disponíveis, a demanda e perfil dos alunos…. Enfim ser professor hoje não é uma questão de titulos.

As tendências da EaD para 2021 existem para nos guiar.

Na medida em que estamos implementando novos cursos e possibilidades de ensinar, podemos ver nas tendências o que se abre, ou quais os recursos mais visados no momento.

Por outro lado, é também a oportunidade dos profissionais da EaD estarem atentos a novas capacitações e atualizações. Aqui, no Circuito e-Learning, buscamos sempre trazer propostas em diferentes formatos. Desta forma, os professores que queiram vir para o digital, assim como designers instrucionais, podem escolher capacitações mais conceituais ou oficinas e desafios para complementar sua formação e atualizarem suas práticas e conhecimentos.

No Brasil, o ensino a distância ainda tem um longo caminho pela frente. Ainda é um mercado que tem muito a expandir. Certamente há espaço para aqueles que desejam atuar nos mais diferentes segmentos da EaD.

Sinta-se desafiado pelas tendências da EaD

Sabemos que estas não são as únicas tendências da EaD. Certamente algumas outras virão complementar esse quadro, antes mesmo do início de 2021. Afinal o tempo não para.

Portanto, se você deseja sair na frente, aproveite e crie uma janela no seu dia para estar continuamente se atualizando. Sem desculpas, busque instrumentos que possam contribuir para suas aulas e no desenho dos seus cursos online.

Fica aqui nosso convite, e inscreva-se, agora mesmo, em um de nossos cursos ou oficinas. Temos diversos materiais para capacitação profissional que já ajudaram milhares de alunos a se atualizarem.

Ou comece pelo nosso e-book “Do Presencial ao Digital”. Experimente um dos melhores conteúdos para que você possa, hoje mesmo, iniciar a criação do seu próprio curso a distância.