Valor em Gotas de Conteúdo

Valor em Gotas de Conteúdo

Para você desenvolver um curso, você precisa ter uma ideia e um tema. E para você ter uma boa ideia, você vai precisar de ter várias outras. E quando você desenvolve essa ideia, o primeiro passo é fazer um MAPA TEMÁTICO, onde você divide o seu tema central em tópicos, subtópicos, itens. Você vai montando como se fosse um rizoma, com vários itens e subitens, para que você possa deixar bem esmiuçado. Certo? Esse é o primeiro passo.

O segundo passo, é você entregar CONTEÚDO EM GOTAS. Construir um MICROLEARNING, ou seja, fazer o gotejamento de conteúdo. E tem esse nome porque você vai entregar conteúdos em formatos bem pequenos. A ideia é que você goteje. Por quê?

Valorize os pequenos formatos.

Ao invés de você entregar uma grande quantidade de conteúdo de uma vez só, você vai trabalhar com pequenas doses. Doses homeopáticas de conteúdo. Perfeito? Para que você possa entender qual é a proposta dessa entrega de valor em gotas, pense nas PÍLULAS DE CONHECIMENTO.

Sabe o carrossel do Instagram?  Ali você coloca, vamos supor, as vantagens de um determinado processo. Você põe quatro ou cinco vantagens, ou pode indicar 5 erros. Ou, as melhores práticas. Ou cinco coisas que não podem faltar.

Perfeito. A construção do carrossel dá para você ter uma ideia de como que você goteja conteúdo. A dificuldade, na maioria das vezes, é compactar, tudo isso. É você extrair e ficar apenas com a essência, com aquilo que é micro, que é o essencial.

Mantenha o foco no essencial: pílulas de conhecimentos.

Quando eu falo desse carrossel e pego esses pontos, eu poderia trabalhar cada um desses pontos, como um micro conteúdo, certo? Eu poderia pegar e trabalhar as melhores práticas. E, em vez de eu fazer um vídeo único falando de quais são essas melhores práticas, eu poderia fazer quatro, cinco, seis vídeos, onde em cada um deles eu falo de uma dessas práticas.

Você pode inclusive montar uma aplicação de MOBILE LEARNING, para você ensinar por meio do celular. Conteúdo concentrado numa trilha de aprendizagem bem definida e organizada por meio de acessos pontuais e objetivos com poucos cliques. Se o celular é seu principal suporte, o melhor é optar pelo microlearning. Pequenos formatos são ideias para pequenas telas.

Aqui vai uma proposta para você.

O que você faz? Você pega um tema, escolhe um tópico desse tema, pode ser até um item. E aí você divide isso em 5 pontos. Sendo que haverá um ponto inicial que é apenas uma apresentação. Para cada um dos pontos você vai preparar um conteúdo “bem redondinho” – princípio – meio – fim.  Cada um desses cinco itens pode ser trabalhado em vídeos, (entre 1 a 4 minutos), acrescidos de material complementar: infográficos, mapa mental, e-book, checklist, templates, planilha. E ao final, uma prática ou uma reflexão sobre o processo.

A diferença é que esses vídeos não são vídeo show. São vídeos de conteúdos compactos para você fazer uma entrega de valor incrível e consiga trabalhar com seu potencial aluno. Gravação contínua, pode ou não ter slides, ou ser realizado somente com animação.

Gotas de conteúdos são direto ao ponto.

As gotas de conteúdo são orientações pontuais, para despertar o interesse, trazendo curiosidades, melhores práticas, pontos importantes, processos. Você pode estar se perguntando, como vai conseguir colocar todo esse conteúdo em um vídeo de 3 minutos. NÃO VAI, nem precisa tentar.

O objetivo aqui não é você falar tudo a respeito de um tema. O objetivo é que você tire o principal, para que a pessoa tenha uma grande sacada e consiga avançar no seu processo de aprendizagem e comece a aplicar o que você ensinou e pronto. Os detalhes, complementos e aprofundamentos, aquilo que você sabe que faz a diferença, à medida que você está caminhando, você pode entregar no seu curso completo.

A ideia de você desenvolver uma estratégia, onde você pinga, onde você goteja conteúdos, é concentrar para distribuir. Esse exercício ajudará você a dimensionar suas entregas, além de aprender a concentrar o valor de suas entregas de conteúdo.

Estratégia de microlearning não é para eu ser mais consistente. É para eu ser direto ao ponto.  

Quem é professor sabe que a mágica não acontece só de você apresentar o conteúdo ali. É capaz do aluno ficar olhando horas e horas e achar super interessante e não acontecer nada. Se ele não partir para a ação, se ele não tiver uma proposta prática, se ele não tiver atividade para executar, nada vai acontecer. Vai continuar lá, como se fosse um sonho inatingível. Ele pode entender, ele pode replicar, ele pode até te contar exatamente o que é para ser feito, mas, na hora do vamos ver, não sai.

É por isso que as trilhas de aprendizagem têm ganho muita força nos últimos tempos. Porque a trilha é baseada no gotejamento e na prática, a pessoa precisa executar tarefas. Se ela não executa as atividades ela não tem acesso ao conteúdo. Se ela não executa as orientações, ela não consegue perceber como que a prática se dá. Ela não consegue avançar dentro do processo.  

Entregue valor em gotas.

Por isso, eu peço para você pensar no micro. Se você consegue fazer um micro de cada uma das suas estruturas, aí sim, o seu macro pode ser extraordinário. Pois, você vai ter que trazer outras coisas que superam a sua objetividade, a sua apresentação clara e precisa sobre um determinado tema. E isso sim, é ENTREGA DE VALOR.

E aí, tem muita gente que pergunta: Se eu fizer uma entrega pontual, objetiva, clara, direta, do que é o cerne do meu tema, eu vou matar o meu curso completo? Claro que não. Agora… comece a refletir.

Se você não tem conteúdo ou se o seu conteúdo não permite você aprofundar o suficiente, para algo que poderia ser um curso de especialização daquilo tudo, o que adianta você trabalhar com o seu tema?

Seu tema não é expansível, se dele você não vai para outro, e para outro, e para outro, e percebe que todo esse universo está conectado.

Se seu tema é tão pequenininho, que você corre o risco de entregar uma estrutura de microlearning e matar o seu produto, repensa. Repensa que esse pode não ser o seu tema central. Ele pode ser simplesmente um tema acessório, um tema que vai funcionar como um gatilho ou um tema que vai funcionar como trampolim.

Percebe? Veja, quando você escolhe algo que é maior do que a própria proposta do seu curso, você consegue trazer sempre conteúdo novo. Você consegue trabalhar diversidade, você consegue trabalhar pontos de vista diferentes. Você consegue enriquecer a sua proposta com outros olhares, trazer autores, trazer práticas, trazer exemplos em contextos diferentes. Se você pega algo onde só tem valor naquele ponto específico, como que você vai envolver as pessoas no seu conteúdo?

Veja, enquanto professora, eu sei que existe vários professores que ensinam conteúdos similares ao meu e outros, que podem ensinar inclusive conteúdos idênticos ao meu. Ainda assim, nós somos únicos, e enquanto docentes, nós temos à nossa maneira própria de ensinar e trabalhar os contextos, as ideias, os materiais instrucionais.  

Então, mãos à obra. Hora de gravar seus vídeos.

Para fazer esses vídeos de 2 ou 3 minutos, você pode utilizar o seu celular e o microfone do fone de ouvido. Você vai ter uma gravação de alta qualidade.

 

Essa ideia da entrega de micro conteúdos inicial, é para você romper as suas resistências. Romper as resistências que tem que ser perfeita na primeira proposta do seu curso. Na verdade, sua primeira proposta não tem que ser perfeita, ela tem que acontecer. E ela tem que acontecer de forma focada, objetiva, quase cirúrgica, direto ao ponto. E aí você consegue ter um resultado.

A sua primeira proposta é um protótipo.

Ideal para a aplicação do microlearning em uma trilha do conhecimento. Porque depois que você faz sua primeira proposta, você quebra sua resistência e se mexe, e as estruturas mais complexas começam a ser vistas de outra forma.

O complicado não é você falar do que é mais complexo. O complicado, muitas vezes, é você falar do óbvio. Você pode inclusive utilizar o mesmo tema com enfoques diferentes. Você pode trazer o mesmo tipo de conteúdo. Essa entrega pode ser feita de diferentes formas, e essa combinação, ajuda você entender melhor seus potenciais alunos e o que eles esperam receber de você.

Escolha um tema para começar. Você ainda não sabe exatamente o que o seu público quer receber, você não sabe exatamente quais são as considerações dele, o que ele deseja ou como você pode fazer diferença para ele. Mas, se você escolhe um ponto central, importante para a solução de um problema e divide ele em pequenas partes, você constrói entregas de valor.

Você vai começar pela maneira mais fácil para você.

Pode ser que você tenha dificuldade em escrever. E eu falo que às vezes, escrever um roteiro, ou um texto é complicado. Então, o que você faz? Grava o áudio. Grava aquilo que você acredita que seja interessante e que possa gerar algum resultado. Resultados são importantes.

Para um vídeo de dois, três minutos, eu posso ter um único slide, ou no máximo 3, e trabalhar com alguns pontos, algumas palavras chave que vão aparecer nesse slide. Nada mais do que isso, certo?

Use o microlearning para fazer entrega de conteúdo gratuito, para conectar conteúdos complexos, para estruturar um curso express, para gerar engajamento, relacionamento ou para sua estratégia de lançamento.

Para que você possa criar seu curso online e lançá-lo, independente do modelo que você escolher, venha conhecer o curso MEU CURSO ONLINE 2.0.